Governo quer reduzir intervalo de aplicação das doses da Pfizer

Vacina tem se mostrado eficaz no combate à variante Delta, que tem causado preocupação em diversos países

Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Notícia importante! O Ministério da Saúde está estudando reduzir o intervalo de aplicação entre as doses da vacina da Pfizer.

A secretaria que cuida diretamente do combate à COVID-19, anunciou que estudos mostram que a imunizante da Pfizer é bastante eficaz contra a variante Delta, que tem sido a maior preocupação dos países agora.

Atualmente, o Programa Nacional de Imunizações determina que as doses da Pfizer sejam aplicadas com um intervalo de 12 semanas, ou seja, 3 meses. Mas, o Ministério da Saúde planeja reduzir esse período para 21 dias de intervalo entre a primeira e a segunda dose.

“O que nos preocupa muito é a variante Delta. Já temos 98 países na qual ela se encontra, e ela tem mostrado que vai a uma preponderância. Aqui no Brasil, ainda prepondera a P.1. Os estudos demonstram que qualquer que seja a vacina presente aqui no nosso país, ela protege as formas graves. Então, o norteador nosso é vacinar o máximo possível com D1 [1ª dose]”, explicou a secretaria de Saúde, Rosana Leite.

Vale lembrar que o Governo Federal tem um acordo de compra de 200 milhões de doses da vacina da Pfizer, previstas para serem entregues até o mês de dezembro. A empresa tem antecipado o calendário de entregas a pedido do governo.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.

Most Popular Topics

Editor Picks