Turnê do Bruno Mars no Brasil

Bruno Mars: o ouro de 24 quilates da música pop

Por Karina Andrade

Escrever as impressões de um show não é das tarefas mais fáceis. Uma resenha crítica, geralmente, está em busca de erros e problemas…

Porém, quando se trata de música boa, o trabalho se torna ainda mais difícil. O poder que a música exerce sobre nós e a forma singular com a qual ela nos emociona…ah! Isso não é algo tão simples de se converter em palavras.

Primeiro, faça esse breve exercício: pense em todos os elementos que você considera importantes para um grande show.

Pensou?

Vamos enumerar alguns: música boa, um cantor com uma voz magistral e músicos mais do que qualificados, um espaço grande e lotado de fãs dedicados, efeitos pirotécnicos, luzes, muita dança, e é claro, diversão.

Tudo isso faz parte de um cenário ideal e perfeito para fazer um show memorável, certo?

Pois bem.

E foi exatamente isso que aconteceu na noite chuvosa de quarta-feira, 22, durante o primeiro show, em São Paulo, da turnê do Bruno Mars, “24K Magic Tour”.

De acordo com a organização do evento, 40 mil pessoas estavam lá: debaixo de uma garoa constante, mas que parecia não incomodar diante da enxurrada de hits do cantor.

Turnê do Bruno Mars no BrasilCréditos: Florent Dechard/Divulgação

Bruno Mars, como sugere a tradução de seu nome artístico (“Marte”), parece realmente vir de outro planeta.

Multi-instrumentista, dançarino, carismático e dono de uma voz espetacular.

O cantor, do alto de seu 1,65 de altura, às vezes parece não ter ideia do tamanho do seu talento. Com camisa larga, bermuda, tênis e boné -, Bruno Mars fica à vontade no palco como se estivesse na sala de sua casa. Diverte-se com o público, na medida certa, rebola (e muito!) e nos presenteia com hits como: “24K Magic”, “Treasure” e “That’s What I Like”.

Ao lado de sua banda, The Hooligans (um espetáculo à parte!), Bruno Mars nos oferece o que tem de melhor em seu repertório, passando por faixas de seus álbuns: Doo-Wops & Hooligans (2010), Unorthodox Jukebox (2012) e o que batiza a turnê atual, 24K Magic (2016).

Isso tudo sem falar dos momentos divertidos do show…

Durante a música “Calling All My Lovelies“, o cantor pegou um telefone, mudou a letra original e mandou um: “eu quero você, gatinha” – , em português.

Em diversos momentos você nota a clara inspiração de Bruno Mars: Michael Jackson (o que não é novidade alguma para quem acompanha o trabalho de Mars). Porém, não se engane. O cantor havaiano tem um jeito único. Não se trata de cópia, e sim de versatilidade: até guitarra Bruno Mars tocou no palco, durante “Marry You”.

Em dois dos momentos mais românticos, vale destacar: “Versace on the floor” -, em que o Morumbi ficou inteiro iluminado pelas luzes dos celulares (impossível não se emocionar diante da cena!); e durante o sucesso “When I Was Your Man” – , música em que Bruno Mars ficou sozinho no palco, e pode mostrar toda a sua capacidade vocal (e haja fôlego!).

Ao meu lado, uma fã com camiseta e boné da turnê, sussurrava a letra da música em meio a lágrimas, enquanto tentava registrar alguns instantes da balada, com o celular.

Atrás de mim, um cara dançava sozinho, ali meio apertado na multidão, tentando imitar os passos que Bruno Mars dava no palco – , esse é o poder da música!

Aliás, confesso que nesse momento, fiquei hipnotizada: Bruno Mars faz o que quer com a voz. Canta fácil. Sorri. Alguns artistas soam ainda melhores ao vivo do que nos álbuns de estúdio. Bruno Mars faz parte dessa rara estatística.

Com uma das músicas mais agitadas e resultado da parceria de Mark Ronson com Bruno Mars, “Uptown Funk”, encerrou o show, com direito a mais fogos de artifício e uma imensa pista de dança no estádio.

Uma apresentação de uma hora e meia, que pareceu ter durado muito menos. Afinal, quando o show está bom demais e a gente está se divertindo, o tempo passa rápido e você mal se dá conta.

Turnê do Bruno Mars no BrasilCréditos: Florent Dechard/Divulgação

Definitivamente a passagem da turnê de Bruno Mars pelo Brasil, só nos prova mais uma vez que a música pop tem um artista ouro puro de 24 quilates – , se me permitem o trocadilho com “24K Magic”.

Mas, como expliquei no início desse texto, não é fácil transpor em palavras a emoção causada pela música. O que posso afirmar é que entrei no estádio do Morumbi como uma jornalista da Mix que sempre admirou muito o Bruno Mars, porém, deixei o show na certeza de que agora sou fã-assumida desse pequeno GIGANTE cantor.

O futuro da música pop está em boas mãos!

Vamos, Hooligans! E não demore para retornar, Bruno Mars.

Hoje, dia 23, Bruno Mars se apresenta mais uma vez em São Paulo no estádio do Morumbi, às 21h45.

Em tempo: geralmente, ao deixar um show, saímos cansados e extasiados. Porém, as pessoas não pareciam exaustas. Ao contrário! Em meio a aglomeração de carros que deixavam as imediações do show, era possível ouvir músicas do Bruno Mars tocando dentro dos veículos…

Aliás, nesse instante, também tive a sorte de ver o carro em que Bruno Mars deixou o estádio do Morumbi. Observei a escolta de seguranças, olhei para o carro onde estava o cantor, e pensei comigo “Obrigada, cara. Que baita show. Você tem o dom de nos fazer lembrar que a música torna a vida muito, mas muito melhor”.

  • Virgínia Vezzani da Silva

    POha… me emocionei com a sua reportagem! Descreve exatamente o que senti!!! Parabens!

  • Danielle Benevides

    Lindo, Karina! Traduziu em belas palavras o que certamente todos sentimos. Obrigada!

  • Tania Bueno

    Karina, minha deusa marciana, que texto espetacular! De uma profundidade incrível, fiquei tão centrada nele que consegui visualizar sua empolgação verdadeira de forma real quase em 3D. Você realmente fez uma análise sensata, coerente e que apaixona nas primeiras linhas, aí quem ainda não se apaixonou pelo Bruno Mars é fisgado. Ele é simplesmente incrível!

  • Thaís

    Karina, que matéria sensacional. Você descreveu perfeitamente todos os Hooligans.
    Sai do show com essa mesma sensação.
    Conversando com uma fã ela falou algo que me descreveu perfeitamente : “saio desse show com animo de vida, animo de viver.”
    E é isso mesmo que o nosso pequeno grande homem nos passou, vontade de viver e vontade de ter mais shows sensacionais como esse.
    Que em 2019 nossas preces sejam atendidas e ele volte.
    Parabéns pela matéria.

  • Kelly Cristina

    Que show incrível! Bruno Mars é sim, um artista completo. E o que me deixou mais encantada foi ver gente de todas as idades cantando e se divertindo com as músicas. Espero que não demore muito para voltar. Foi incrível.