Mix São Paulo - 106.3 FM JUNTOS NO MELHOR MIX!
OUÇA AO VIVO
JÁ TOCOU: James Arthur - Naked

Missão Impossível: Efeito Fall Out – a Mix já viu o sexto longa da franquia e te dá os detalhes! (sem spoilers)

Por Diego Barone

Ser jovem para sempre é uma missão impossível, correto? Não para Tom Cruise!

Mesmo aparentando estar mais velho e um pouco mais lento, não dá pra negar a vitalidade e empenho do ator, no auge de seus 56 anos, ao viver pela sexta vez o agente da IMF Ethan Hunt, em Missão Impossível Efeito Fall Out, filme que estreia nessa quinta-feira (26) nos cinemas brasileiros, um dia antes da estreia nos Estados Unidos.

Parecer mais velho na tela não é nenhum demérito, ao contrário, já que serve ao personagem se pensarmos em tudo que o Hunt já viveu ao longo dos filmes anteriores e todo o peso que ele carrega.

Aliás, parece que ele carrega um mundo cada vez mais pesado nas costas, já que, para ele, não basta salvar o mundo se não puder salvar sua equipe. A trama envolve os acontecimentos do filme anterior, Missão Impossível Nação Secreta.

As consequências da prisão de Solomane Lane (Sean Harris) criam um efeito cascata, já que a organização montada por ele, os Apóstolos, pretende seguir com os planos de seu líder e levar o mundo ao caos nuclear. Próximos de conseguir três artefatos de plutônio, a missão de Ethan, se ele aceitá-la, será interceptar a compra destes ítens e evitar que uma força tão poderosa, caia em mãos erradas.

A humanidade de Ethan Hunt é vista logo no ínicio: um erro de estratégia, por compaixão ao seu amigo de longa data, faz com que a missão dê errado, e com isso obriga Hunt a fazer o que sabe melhor: improvisar, principalmente quando um novo membro é inserido na sua equipe, contra a sua vontade, para que nada mais dê errado. Seu nome é Walker e o personagem é vivido pelo ator Henry Cavill (usando aquele bigode polêmico que teve de ser retirado por computação gráfica em Liga da Justiça; já que o ator também dá vida ao Superman/Clark Kent nas telonas).

Walker passa confiança, se mostra pronto para o desafio e vai ficar na cola do Hunt por onde ele for. A primeira cena de ação com os dois juntos já mostra o tamanho da adrenalina que o expectador vai sentir, após um salto de avião e uma queda interminável antes do paraquedas abrir…

A duração da cena é que chama a atenção, longa o suficiente para você ficar sem fôlego e se sentir como um dos agentes no meio daquele céu infinito e do chão chegando muito rápido.

Um filme da saga missão impossível não vive sem ação e “Efeito Fall Out” não decepciona, a não ser que você seja um espectador assíduo de filmes deste genêro. Muitas das sequências já foram vistas em inúmeros outros filmes e vão fazer você lembrar de Rambo, Indiana Jones, James Bond e até os outros filmes da série.

Com o perdão do trocadilho, muitos podem até chamá-lo de Missão Previsível, mas no caso aqui o “mais do mesmo” serve a história, que é ótima e faz você pensar que, se não tivesse os clichês, talvez nem valeria a pena ir ao cinema.

Claro que existe criatividade nestas cenas, ainda que “impossíveis”, quando o assunto é uma moto perseguindo um carro. A lógica e a física nos dizem que uma moto tem certa vantagem. Será? São emoções que só um filme de ação como esse pode proporcionar.

E quando você tem Tom Cruise no elenco, a veracidade destas cenas se tornam muito interessantes. É ele que está em cima da moto. É ele que se pendura no helicóptero. É ele que vai proporcionar uma das cenas de corrida a pé mais lindas da atualidade no cinema, que faria Forrest Gump morrer de inveja. É ele que pula de um prédio para o outro, na famosa cena onde ele quebrou o tornozelo.

Se você duvida da dispensa de dublês de Cruise, assista na tecnologia IMAX e você verá que ali não tem como mentir. E se você acha que clichê é uma coisa negativa, aqui estão alguns pontos que, de fato, tiram um pouco da beleza do filme.

O longa é intuitivo e faz alguns closes rápidos em determinados ítens da cena. Quando a cena chega ao seu ponto principal você lembra do close e esse recurso, apesar de inteligente, estraga um pouco a surpresa pois você já monta na cabeça o que vai acontecer. Isso, sem contar a abertura “spoiler”. Como é comum nos filmes da saga, a abertura com o tema famoso de Missão Impossível, entrega muito o que vai acontecer nas cenas de ação.

Alguns vão ficar mais interessados, outros talvez possam pensar que gostariam de esperar a cena acontecer. Se o assunto spoiler está em alta atualmente, o mesmo acontece com as fake news -, exploradas com maestria no longa em mais um roteiro escrito por Christopher McQuarrie, que está de volta à saga também na cadeira de diretor.

Como o filme é uma continuação direta de Nação Secreta, rostos conhecidos dão as caras mais uma vez. É caso de Simon Pegg, na pele de Benji, não tão engraçado quanto antes, mas rende bons diálogos.

Rebecca Ferguson de volta ao papel de Ilsa e Alec Baldwin, como o chefe da IMF Alan Hunley. É claro que as referências vão longe e você vai lembrar até do primeiro Missão Impossível, principalmente por conta de Luther (Ving Rhames), que está com Ethan Hunt desde o início.

“Missão Impossível: Efeito Fall Out” causa um efeito único: a certeza de que filmes deste gênero são impossíveis de resistir e ainda tem fôlego para nos entrenter (até mesmo sem surpreender), mostrando que é possível se manter relevante e que o assunto espionagem não está ultrapassado. Aliás, nem o Tom Cruise.

Divulgado primeiro teaser de Toy Story 4. Assista!

Por Karina Andrade

Não dá pra negar que “Toy Story” revolucionou a história das animações nos cinemas e os filmes da série têm fascinado adultos e crianças.

E agora, já começou a expectativa para o quarto longa da franquia: foi divulgado o primeiro teaser de “Toy Story 4″.

Woody sempre teve certeza sobre o seu lugar no mundo e que sua prioridade é cuidar de sua criança, seja Andy ou Bonnie. Mas, quando Bonnie adiciona um relutante novo brinquedo chamado Garfinho ao seu quarto, uma aventura na estrada ao lado de velhos e novos amigos mostrará a Woody quão grande o mundo pode ser para um brinquedo.

“Toy Story 4” estreia nos cinemas em junho de 2019.

Assista à prévia:

Curiosidades:

• “Toy Story”, lançado em 22 de novembro de 1995 e foi o primeiro longa-metragem de animação feito por computador e também a maior bilheteria daquele ano. O filme foi nomeado para três Oscars® e dois Golden Globes®.

• “Toy Story 2” é o primeiro filme a ser inteiramente criado, masterizado e exibido digitalmente. Foi também a primeira sequência animada a ter mais bilheteria do que a seu primeiro filme nos EUA, Reino Unido e Japão, tornando-se a maior bilheteria de 1999. Ganhou o Globo de Ouro de melhor filme – comédia ou musical . Ganhou um Grammy® de melhor música escrita para filmes, televisão ou outros meios visuais.

• Lançado em 2010, “Toy Story 3” ganhou o Oscar® de melhor filme de animação e melhor canção original. O filme também ganhou um Globo de Ouro® e o BAFTA como melhor filme de animação. Foi o segundo filme da Pixar a ser indicado ao Oscar de melhor filme. Também é o segundo filme de maior bilheteria da Pixar de todos os tempos atrás apenas de “Os Incríveis 2”.

 

Revelada primeira imagem do remake de “As Panteras”. Confira!

Por Karina Andrade

Foi divulgada a primeira imagem do remake de “As Panteras”. A foto (abaixo) mostra visual dos cartões da Agência Townsend – , local onde trabalha o trio de protagonistas. O filme vai ser estrelado pelas atrizes: Kristen Stewart, Naomi Scott e Ella Balinska.

A sinopse do longa ainda não foi divulgada, mas deve seguir a a ideia da série original -, que fez sucesso nos anos 70. A trama conta a história de três mulheres detetives, fortes e prontas pra qualquer missão.

O remake de “As Panteras” chega aos cinemas no dia 1º de novembro do ano que vem.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Charlie will see you ONE YEAR from today 11/1/2019 💥 #CharliesAngels

Uma publicação compartilhada por Elizabeth Banks (@elizabethbanks) em

Most Popular Topics

Editor Picks